Entre a Cruz e as Letras..


15/05/2012


Chorar com os que choram

Hoje é um dia de muita tristeza pra mim. Tristeza que na verdade começou ontem ao receber uma notícia tão trágica, ao ver pessoas que eu tanto prezo sofrendo tanto, ao sentir como se eu fizesse parte daquela família.

Não tenho, de modo nenhum, a pretenção de questionar Deus, questionar coisas que acontecem com a permissão dEle, mas é muito difícil ver uma pessoa tão boa ser assassinada por um motivo tão fútil, por um bem material que provavelmente se transformou em um prazer qualquer ou na satisfação de um vício.

O mundo está muito difícil, muito egoísta e eu sinto que precisa de pessoas que sintam a dor do próximo, que chorem junto, quando vemos tanta crueldade e egoísmo.

Desejo justiça e sei que Deus a fará, como sempre fez e clamo a Ele para que conforte essa família amiga e cuide deles nesse momento tão difícil.  

Escrito por Leandro Santos às 19h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/03/2010


 
 

Saudades de mim..

Há um tempo eu tenho sentido um estranho sentimento de saudade, de nostalgia, que eu denominei de saudades de mim. Coloquei essa palavra saudades no meu nick do msn e várias pessoas vieram me perguntar o que significava e quando eu disse que sentia saudades de mim, a maioria não entendeu.

Realmente é difícil explicar, mas sinto falta do que eu era, de traços da minha antiga personalidade, coisas das quais eu fui me afastando com o tempo. Sei que é natural as pessoas mudarem, amadurecerem, serem moldadas por situações, decepções, tristezas ou até mesmo alegrias. Mas como eu queria não ter perdido o que eu tinha de bom, como eu queria ter evoluído, mas em uma constante e sem mudar de direção, como eu queria poder voltar e corrigir erros, refazer coisas que fiz errado, voltar em alguns momentos em que tropecei para me antecipar e desviar das pedras do caminho..

Como eu queria poder desejar mais o que realmente é melhor pra mim, pois por várias vezes tenho sido tolo e ao invés de desejar o que realmente me fará bem, desejo coisas que me darão alegrias passageiras, perecíveis.. Como eu queria poder ter uma segunda chance de começar de novo para construir uma história diferente, como eu queria..

 


Categoria: Desabafo
Escrito por Leandro Santos às 19h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/03/2010


Feliz Dia das Mulheres! Um post rosa..

Hoje é o dia internacional da mulher. Um dia dentre os 365 do ano saparado para homenagear e comemorar a existência feminina. Bom isso, né? Eu não acho!

Quando separamos um dia para homenagear as mulheres, sem querer diminuímos a importância que damos a elas, pois elas merecem ser homenageadas todos os dias, em todos os atos, todos os momentos.. Devemos dar às mulheres a importância que elas merecem e não um dia para lembrarmos delas e comprarmos um presente. Devemos colocá-las sempre na condição de igualdade que elas merecem e não em uma posição superior em um dia e inferior nos outros 364. Temos que respeitar e amar essa coisa maravilhosa que Deus criou que é a mulher, e não é atoa que ela foi dada de presente a Adão..

Enfim, com este texto quero homenagear todas aquelas que gostam de ser mulheres e o são na sua plenitude todos os dias, com suas qualidades, seus defeitos, seus mistérios... E que são tão necessárias à vida de todos os homens.

Escrito por Leandro Santos às 21h23
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/03/2010


 
 

Vazio

Ultimamente tenho sentido uma sensação estranha, um sentimento de que me falta algo, um estranho vazio..

Quem me vê, enxerga um cara com um ótimo futuro pela frente, uma cabeça boa, feliz.. Eu mesmo me vejo assim por várias vezes. Tenho uma vida legal comparando à maioria da população, mas aí vem esse sentimento..

Algo falta na minha vida pra minha felicidade ser completa, desanimo das coisas muito facilmente, oscilo de humor.. Nem eu me entendo.

Quero buscar a minha essência, minha plenitude, saber o que me falta.. Se até pra mim mesmo é difícil, pior ainda esperar ajuda de alguém. Mas espero que todo esse vazio passe para ser plenamente feliz de novo.

Categoria: Desabafo
Escrito por Leandro Santos às 18h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

31/10/2009


 
 

Saudade...

Há pouco mais de um ano, perdi meu pai. Nunca parei para escrever sobre isso desde então.

Eu e meu pai não tínhamos um relacionamento maravilhoso, ele era separado da minha mãe desde que eu tinha um ano de vida e nossa convivência era cada vez menor. Eu sempre esperava atitudes da parte dele, sempre esperava que ele viesse me visitar ou me ligasse, mas nem sempre isso acontecia, então eu ficava chateado, magoado com ele..

Hoje reconheço que também não fui um bom filho, não cheguei sequer perto disso. E sinto saudades, muitas saudades. Poucas pessoas podem perceber isso talvez, mas ele me faz falta. O simples fato de saber que ele estava bem e que eu poderia vê-lo quando quisesse, me deixava em uma situação confortável, e por este motivo eu nunca imaginava que um dia pudesse ser o último, que um dia minhas chances pudessem acabar.

Deus me deu ainda a oportunidade de cuidar dele, mas mesmo assim fica a sensação de que eu poderia ter feito mais, poderia ter tentado outros meios ou ter feito um esforço maior para que ele se recuperasse, mas fica a dúvida: Adiantaria? Mudaria algo?

O que em parte me consola e faz com que eu não fique me culpando tanto é saber que Deus é soberano, que Sua vontade é soberana e que nada acontece sem que seja com a permissão de Deus. Então tudo aconteceu por permissão e vontade de Deus, essa é a verdade. E eu creio que hoje meu pai está ao lado de Deus, isso me sustenta.

Mas, apesar dessa certeza em meu coração, eu não posso fugir da saudade, da falta, da sensação de que poderia ter feito mais por meu pai e ter aproveitado mais a convivência com ele. E isso eu sei que não vai passar.

Categoria: Sentimentos
Escrito por Leandro Santos às 13h47
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/10/2009


 
 

"O que quero fazer eu não faço e o que não quero, isso eu pratico."

Paulo, um dos grandes homens que já existiu na história, um dia fez esse desabafo. Ele dizia que agia muitas vezes contra a sua própria vontade e outras vezes chegou a desabafar que era fraco, ou que tinha um "espinho na carne"..

Muitas vezes eu me vejo na mesma situação, lógico que salvo as proporções, mas quando se disse falho e fraco, Paulo se colocou no nível de qualquer pessoa, como o homem comum que ele era. O grande diferencial, que o fez tão abençoado, foi o seu arrependimento e, antes disso, o reconhecimento de suas fraquezas. Paulo fazia isso a todo momento, reconhecia que era fraco, embora ele tenha dito que quando estava fraco, aí é que ele era forte.

Mas o que isso tem a ver comigo? Eu me condeno todos os dias por atitudes impensadas, fraquezas, falhas.. Fico me achando o pior dos homens. Eu falho todos os dias, e reconheço isso, o que me resta é buscar o perdão e o aperfeiçoamento para que um dia eu possa chegar ao nível de Paulo. Ou ao menos próximo disso. E que eu possa conhecer minhas fraquezas para que possa combatê-las melhor.

Categoria: Desabafo
Escrito por Leandro Santos às 01h24
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/09/2009


Voltar Atrás..

Todo mundo algum dia já parou pra pensar e imaginou como seria se pudesse voltar atrás. Refazer algumas coisas, falar algo que não disse ou não dizer algo que disse.. Enfim, sempre há algo que gostaríamos de mudar, ou que queríamos fazer diferente. Eu tenho pensado muito nisso, pois há atitudes que tomamos que parecem não ter mais volta ou conserto e eu fiz muitas bobagens e deixei de fazer muitas coisas que teóricamente me tornariam melhor hoje.

É aí que está a questão: Teóricamente. Não seria muito egoísmo nosso pensar que as coisas acontecem exclusivamente como reflexo das atitudes que tomamos? Será que se voltássemos atrás, faríamos melhor? Eu pergunto e já respondo: Provavelmente não. Certamente não. Nós somos seres falhos, que estamos constantemente errando. Diariamente, mesmo sem perceber na maioria das vezes. E muitas vezes vamos perceber esses erros nessas pequenas atitudes e as consequências que eles trouxeram muito tempo depois. E infelizmente, ou felizmente, nosso futuro é feito mais pelos erros do que pelos acertos. É a realidade!

E por que as coisas dão certo mesmo sendo causadas por uma porcentagem maior de erros? Pela misericórdia de Deus. Ele sabe o passado, o presente e o futuro, pois pra Ele não há tempo. É muito difícil entender isso, mas Deus já sabe tudo o que vai acontecer conosco, mesmo as coisas ruins e permite que tudo aconteça. Por que? Porque Ele é malvado? Claro que não, isso ocorre por causa de um "direito" chamado "livre arbítrio".

Escrito por Leandro Santos às 23h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/06/2008


Sonhos

Todo mundo tem um sonho. Constantemente ouvimos essa frase, normalmente pra nos dar ânimo. Mas essa frase também pode ser usada, e eu creio que é até mais usada, para justificar aqueles que colocam alvos inalcançáveis, ou muito difíceis de serem alcançados.

Muitas pessoas dizem: "Esse é meu sonho", pois têm medo de colocar o que deseja como meta. Meta é diferente de sonho. Meta é uma coisa que mesmo que seja difícil ou esteja distante, você sabe que tem condições de alcançar. Já sonho, sonho é uma coisa de fantasia, às vezes até uma coisa inverossímil, que sabemos no nosso subconsciente que nunca alcançaremos. Sonho é uma ilusão, um mundo idealizado, aquilo que seria o perfeito. Mas quando sonhamos, tiramos nossos pés do chão e flutuamos, buscando algo que seja mais confortável. Os sonhos sempre são perfeitos, sempre são felizes, mas será que alguém já parou pra pensar que quanto maior o sonho, maior pode ser a frustração quando não se pode realizá-lo? E aquela famosa frase de que quanto maior a torre, maior a queda, quanto mais tiramos os pés do chão, mais ficamos sem base, sem um apoio, e quando caímos, o tombo é doloroso.

Não falo mal do sonho, muitas pessoas têm somente esse recurso, que às vezes é até o que as mantém vivas, mas quero dizer que é muito melhor estabelecer metas do que simplesmente sonhar, estabeleça alvos que você sabe que pode alcançar, mesmo que isso exija muito tempo e esforço. Se não consegue abrir mão do sonho, desmembre-o também em etapas, aí ao invés de uma vitória no final, você poderá comemorar cada passo dado.

Racionalize seus planos, prepare-se, pois cada degrau exigirá um pouco mais de esforço. Estabeleça metas ao invés de sonhos e assim você será uma pessoa muito mais realizada e feliz.

Espero que esse artigo te sirva ao menos para uma reflexão.

Abraços,

Categoria: Artigos
Escrito por Leandro Santos às 01h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/06/2008


Plante Palmeiras

 

Certa vez, quando eu passava em frente a uma bela casa, observei um senhor que estava plantando uma palmeira no seu quintal. Esse homem aparentava ter lá pros seus 60, 65 anos e um semblante cansado, mas de alegria com aquela planta. Era uma Palmeira Imperial, uma árvore nobre e muito bonita, mas que leva em torno de 100 anos para atingir a idade adulta.

Quando percebi, fiquei a me indagar: Por que um homem já em idade avançada, planta com tanta alegria uma árvore que ele não poderá ver quando atingir o auge de sua beleza? Porque esse homem não preferiu plantar uma árvore cujo crescimento seja mais rápido, a qual ele possa ver e talvez até experimentar o seu fruto?

Confuso sobre isso, me dirigi a esse senhor para interrogá-lo. E disse a ele:

- Porque o senhor está plantando uma árvore que demora tanto tempo para crescer, ao invés de uma que se desenvolva mais rápido? O senhor já apresenta uma certa idade, acredita que ainda vai conseguir "curtir" essa palmeira?

Ao que ele me respondeu:

-Meu filho, por que tens tanta pressa? Já vivi muitos anos e pude ver muitas coisas durante a minha existência, e aprender muitas também. Quando eu era jovem assim como você, eu era muito imediatista e queria as coisas pra já, mas quebrei muito a cara e me decepcionei muito. Essa palmeira não planto pra mim, mas para aqueles que ainda virão, para pessoas que ainda nem nasceram. É muito difícil uma pessoa, qualquer que seja, viver além dos cem anos, e se não houver alguém para plantar as palmeiras para elas, como irão conhecê-las?

Fui no caminho pra minha casa pensando nas palavras sábias daquele ancião e pensando como tenho sido egoísta, como tenho feito as coisas pensando só no momento, só em mim.. Devo aprender a plantar mais palmeiras, tomar atitudes, fazer coisas que nem sempre tragam benefícios só a mim, mas ajudem a outras pessoas que ainda virão.

Plante palmeiras, pois um dia alguém já as plantou pra você, um dia alguém tomou atitudes que hoje mudaram sua vida.

pense nisso,

Leandro.

 

Categoria: Artigos
Escrito por Leandro Santos às 23h29
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/06/2008


Dia-a-Dia

O relógio desperta de manhã, cada toque soa pra mim como um desafio. Será que novamente verei e estrelarei o mesmo filme? Será que cometerei os mesmos erros? Direi pra mim mesmo as mesmas mentiras? Será que serei somente como um fantoche desse mundo tão repetitivo? Levanto-me da cama disposto a mudar, começo me espreguiçando, vou tomar um banho, tomo meu café da manhã... Tudo do mesmo jeito, como foi ontem. Mas isso é só um detalhe, o dia hoje vai ser diferente - penso.

Saio pra trabalhar, correndo para não perder o ônibus, o que me faria chegar atrasado ao trabalho. Não posso ficar mal com o meu chefe. Consigo embarcar na condução e chegar no horário no trabalho. No caminho pego trânsito engarrafado, os mesmos rostos se entreolham e fazem as mesmas reclamações quanto à lentidão do motorista, os desastres acontecidos no dia anterior, as novas fotos da nova mulher-fruta... Tudo igual. Mas algo tem que mudar.

Chego ao meu trabalho e dou bom dia às mesmas pessoas. Por desencargo de consciência, pergunto se há alguma novidade, meus colegas param pensam e enfim respondem: Nada. Passa um tempo e meu chefe liga avisando que irá chegar atrasado por algum problema que aconteceu e pede para que eu avise ao restante da equipe, após isso eu começo a trabalhar, relatórios, análises, telefonemas... Tudo como sempre, e eu como sempre tiro de letra.

Chega a hora do almoço e eu penso: Agora vou variar. Vou a um restaurante diferente e chegando lá, a mesma lotação, a mesma comida sem-graça... De nada adiantou. Volto então a trabalhar louco para que chegue logo a hora de sair. E ela chega. Me despeço dos meus amigos, corro pra pegar o ônibus, pego engarrafamento... mas enfim chego em casa.

Chegando em casa, vou tomar um banho, faço um lanche, curto um pouco a minha família, janto e vejo que as horas passaram sem que eu percebesse. Então deito em minha cama, olhar fixo no teto e penso: Tenho que fazer algo de diferente, mas amanhã eu vou mudar. Será?

Categoria: Diário de Bordo
Escrito por Leandro Santos às 01h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

17/05/2008


O Destino de Aninha

Aninha se descobrira definitivamente mulher, e isso se devia em grande parte a Tiago. Ela estava descobrindo que seu corpo poderia lhe porporcionar prazeres até então desconhecidos e que ela era atraente e poderia também ser sensual. Começou a mudar cada vez mais seu guarda-roupas e foi trocando as roupas fechadas e comportadas por mini-saias e coisas do tipo.

Tiago tinha colocado em sua cabeça que iria conseguir possuir essa menina por completo e a cada dia que ela se tornava mais "mulher", a vontade dele aumentava. Foi então que ele decidiu começar a pressioná-la mais. Tiago dizia que a amava perdidamente e que Aninha era a mulher de sua vida, com quem iria casar e viver até o fim de seus dias, e falava pra ela que não precisavam aguardar o casamento pra ter certas liberdades, já que eles seriam somente um do outro mesmo. Ele ainda dizia que também era virgem e que nunca tinha sentido por ninguém o desejo que estava sentindo por Aninha. Pura sedução! Tiago já tinha usado essa mesma "tática" com algumas outras meninas, e tinha funcionado.

Até que eles completaram seis meses daquela relação tão particular, tão escondida. E Tiago preparou uma surpresa para sua "amada"... Comprou flores, bombons, champanhe e conseguiu com um amigo a chave de sua casa, pra onde levaria Aninha, tudo planejado nos detalhes...

Então Aninha acorda com seu telefone tocando. Mensagem de Tiago dizendo que a amava e o quanto ele estava feliz por estar com ela. E foi assim por toda a manhã, até que ele ligou e pediu pra que Ana desse alguma desculpa pros seus pais pra que eles pudessem passar um tempo juntos. E foi o que ela fez; mas uma vez foi fazer um trabalho na casa de uma amiga.

Foi então que a tarde, depois da aula, eles se encontraram e Tiago chegou bem vestido, de carro e com um buquê de flores na mão. Entregou a Aninha e pediu pra que ela entrasse no carro que ele tinha uma surpresa. E ela entrou. Dentro do carro ele entregou a caixa de bombons e foram para o local da surpresa.

Ao chegar na casa, ele a conduziu até lá dentro, onde estava uma garrafa de champanhe e brindaram aos 6 meses de namoro. Mas ainda tinha muito por vir. Tiago pediu a Aninha uma prova de confiança e amor, ela tão ingênua não sabia bem o que ele queria dizer com isso, ao que Tiago começou a beijá-la e, com ajuda do efeito do champanhe, Aninha nem seu deu conta do que estava acontecendo. E quando viu, já estava entregue ao namorado.

Pra qualquer menina isso seria absolutamente normal, mas não pra Aninha, aquela menina antes pura e ingênua, que no dia seguinte sentiu um remorso muito grande. Lembrou da igreja e de todos os ensinamentos que havia aprendido lá, lembrou de Deus e então se ajoelhou e pediu perdão. A ficha caiu e ela queria voltar a ser aquela menina de antes, aquela que seus pais esperavam que fosse. Aquela que havia se perdido, mas queria se encontrar.

Desde então, Aninha terminou seu namoro com Tiago depois de inúmeras tentativas de levá-lo pra igreja e resolveu ser uma menina melhor. Mas as seqüelas sempre estarão lá.

Categoria: Artigos
Escrito por Leandro Santos às 01h49
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/04/2008


De Volta..

Enfim, depois de tanto tempo sem escrever sequer uma letra, posto aqui mais uma mensagem. Nos últimos dias, estava em um deserto de inspiração, nada me vinha à cabeça. E o mais engraçado é que sem nenhum motivo, pelo menos que eu saiba. Eu simplesmente não estava sentindo vontade de escrever, não tinha vontade de me expressar. E acabei deixando esse blog "às moscas", sem nada de novo, sem ao menos continuar o conto que havia começado. Fiquem tranquilos que vou escrever o fim, é só me voltar a inspiração, pois descobri novamente que eu necessito de escrever pra me sentir melhor, mais aliviado.

Aqui eu deixo meu primeiro post depois de tanto tempo, com a promessa, feita a mim mesmo, de tornar esse um hábito mais cotidiano.

Categoria: Diário de Bordo
Escrito por Leandro Santos às 20h53
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

03/03/2008


Aninha (parte II)

E aquela menina, que era criada como uma bonequinha de porcelana por seus pais, descobriu também o amor. Ou pelo menos o que ela pensava ser o amor. Tiago não era nem de longe o que os pais de Aninha queriam pra ela. Um menino mais velho, que bebia, fumava, tinha repetido algumas vezes a quinta série... Enfim, o que nenhum pai quer para sua filha.

Mas Aninha não enxergava assim, pra ela ele era o craque do time de futebol da escola, um garoto descolado, que conhecia e saía pra vários lugares, que andava de moto, era bonito, o garanhão da escola. Era o garoto perfeito e galanteador como poucos. E nessa lábia Aninha foi se vendo cada vez mais apaixonada.

Aninha tentou contar à sua mãe, que antes já estava percebendo a aproximação e condenou de imediato. Não quero você perto desse menino, ele não presta pra você, foi o que ela disse. Em vão.

Como diz o ditado, o que é proibido é mais gostoso, se não há razão convincente pra proibição. E Ana foi se envolvendo com Tiago. E, dentro de pouco tempo ele a pediu em namoro, mas um namoro só deles, escondido. E essa história foi ficando cada vez mais séria.

Aninha resistia às mãos-bobas e aos apelos de Tiago pra que o namoro se tornasse mais avançado, mas a cada dia se tornava mais difícil. Ela já comecava a matar aulas pra sair, ia a vários lugares que os pais nem imaginavam, estava diferente. Até nas roupas de Aninha dava pra perceber que ela estava mais sensual, mas "mulher". E isso era só o começo.

 Continua...

Categoria: Artigos
Escrito por Leandro Santos às 20h11
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

18/02/2008


Mais um Conto do Cotidiano

Era uma garota exemplar, a jóia da família. Aninha era criada com todo o zelo e cuidado. Sua rotina era impecável: de casa pro colégio, do colégio pra casa, de casa pra igreja e tal. O colégio era evangélico, linha dura. Meninos e meninas em salas separadas. Aninha não tinha nenhuma malícia, pois foi criada pra ser uma “mulher de Deus”, casar virgem, ser uma boa esposa e tal..

O grande problema é que ninguém nunca perguntou a opinião da Aninha, o que ela queria pra sua vida. Aninha tinha sonhos, planos, vontades.. Não era apenas uma “boneca” pra fazer somente o que queriam ou esperavam dela. Aninha tinha em sua cabeça que deveria ser casta e pura, embora seu próprio corpo já começasse a manifestar desejos que ela não entendia.

Aninha estava no alto de seus quatorze anos, tinha um rostinho angelical, posto em um corpo que já começava a se revelar como mulher. Ela não tinha idéia de que começava a atrair os meninos com aquele jeitinho meigo e tímido. E isso aos poucos foi mudando a cabeça daquela menina tão pura.

E então, de repente, Aninha começou a faltar algumas aulas sem seus pais saberem, passou a ter trabalhos pra fazer na casa de suas amigas toda semana, passou a se arrumar melhor e se maquiar pra ir à escola, ficou mais vaidosa. Mas a mudança foi tão sutil que ninguém percebeu de imediato, mas a verdade era que Aninha estava virando mulher, estava se descobrindo como mulher. E por isso seus pais não esperavam.

 

Continua no próximo post..

Categoria: Artigos
Escrito por Leandro Santos às 19h54
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/02/2008


Carnaval e Eu

Por incrível que pareça eu tenho boas lembranças do carnaval. E não são lembranças de farras. Lembro principalmente de um ano em que resolvemos fazer um impacto de carnaval na minha igreja. Nossa proposta era "sacudir a cidade". Todos os anos a juventude ia para um retiro no período de carnaval e muitos também viajavam. Mas nesse ano foi diferente. A juventude estava tão bem espiritualmente que resolvemos fazer um período de oração e jejum e encarar o carnaval de frente. Fomos às ruas com um trio elétrico, vários folhetos às mãos e a disposição para impactar a cidade e ganhar várias almas para Jesus. Realmente foram 4 dias impactantes. Sobretudo nas vidas das próprias pessoas que se dispuseram a estar lá. Eu admito que estava planejando tudo pra viajar como em todos os anos, mas Deus queria que eu estivesse lá. E foi assim. Orei, jejuei e fui pra batalha. O resultado não poderia ser melhor: Muitas almas ganhas, muitos se reconciliando, muitas amizades feitas com pessoas que eu nem conhecia. E pra ter uma noção, a nota do jornal no dia seguinte dizia: O Carnaval dos crentes foi melhor. Nunca me esqueço disso. Boas lembranças de um carnaval.

Categoria: Desabafo
Escrito por Leandro Santos às 23h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, Música
MSN -

Histórico